Grupos de Trabalhos

Espaço dedicado aos Grupos de Trabalhos que estão disponíveis no Singa 19.
Sujeito a Alterações.

GT 01 – Mobilização camponesa na escala do Brasil e na escala de América Latina e Caribe

Permanências e mudanças nas mobilizações camponesas: a questão campesina na atualidade. Movimentos sociais, organizações e re-existências cotidianas camponesas. Centralidade do sujeito camponês nos conflitos por terra no Brasil e no restante de América Latina.

GT 02 – Comunidades tradicionais na luta por territórios

Comunidades tradicionais no reconhecimento de suas identidades territoriais. Formas de organização e disputa de territórios nas comunidades tradicionais. Tradicionalidade e territorialidade na construção dos territórios tradicionalmente ocupados. Comunidades tradicionais e a dimensão ambiental.

GT 03 – Práticas e conflitos nos territórios dos povos indígenas

Povos indígenas na defesa de seus territórios e suas formas de vida. Territorialidades indígenas e mercantilização da natureza. Conflitos na demarcação de terras indígenas. Geopolítica da questão indígena.

GT 04 – Questões de gênero, geração e sexualidade no campo


Gênero, geração e sexualidade na produção de diferenças no meio rural. Trabalho, poder e construção de saberes considerando o gênero, a geração e a sexualidade. Feminismos comunitários, indígenas e camponeses: mobilização social de gênero no campo. Mulheres e jovens nas políticas públicas para o meio rural.
 

GT 05 – Políticas públicas e perspectiva de desenvolvimento para o campo

Papel do Estado na definição de políticas públicas para o meio rural. Impactos das políticas públicas para o desenvolvimento do meio rural. A política na construção das políticas públicas no meio rural. Construção de políticas públicas para o meio rural em diferentes escalas.

GT 06 – Debatendo a(s) reforma(s) agrária(s) e os assentamentos rurais

Atualidade da questão agrária e da reforma agrária. Mudanças na construção da(s) reforma agrária(s). Mobilização social e antagonismos na luta pela reforma agrária. Os assentamentos rurais na produção de formas de vida no espaço rural.

GT 07 – Estado e ordenamento jurídico na produção do espaço rural

Estado e ordenamento jurídico nas lutas por terra e território. Violência no campo e judicialização das lutas. Propriedade da terra e formas de acesso ao território. Papel do Estado e legislação ambiental na produção do espaço rural.

GT 08 – Reestruturação produtiva e processos migratórios no campo

A expansão do capitalismo no campo hoje. A continuidade das formas de expulsão, expropriação e exploração no campo. Novas fronteiras e frentes de invasão do agronegócio. Geopolítica do agronegócio na América Latina.

GT 09 – Organização, mobilidade espacial e degradação do trabalho no campo

Mutações do trabalho na produção do espaço rural. Precarização, degradação do trabalho e saúde do trabalhador. Organização dos trabalhadores e emancipação para além do capital. Mobilidade territorial e plasticidade do trabalho no meio rural.

GT 10 – Agrohidronegócio e conflitos pelo uso da água

A água como bem natural em disputa no meio rural. Mobilização social dos atingidos pela mercantilização da água. Geopolítica dos conflitos por água no Brasil e no restante de América Latina. A água como bem comum: construção de outras formas de uso da água.

GT 11 – Mineração, Agroenergia e Conflitos Territoriais

Destruição da natureza e expulsão territorial nos processos de expansão da mineração e da produção de agroenergia. Lógicas corporativas e papel do Estado na reprimarização da economia. Re-existências frente à mineração e agroenergia. Geopolítica dos conflitos territoriais marcados pela mineração e pela agroenergia.

GT 12 – Conflitos socioambientais e neoextrativismo na disputa pela natureza no campo


Centralidade do território nos conflitos socioambientais. Neoextrativismo moderno-colonial no Brasil e no restante de América Latina. Mobilização social contra a privatização da natureza. Economia verde e natureza intocada como eixos de
disputa no campo.

GT 13 – Agrotóxicos, transgênicos e outras tecnologias no campo: usos e abusos

Processos de territorialização das tecnologias de morte no campo: contaminação, redução da biodiversidade, etc. Lógicas corporativas e papel do Estado na construção de uma revolução verde permanente. Formas de re-existência frente às tecnologias de morte no campo. Monopolização da tecnologia frente à socialização de técnicas apropriadas socialmente.

GT 14 – Educação do/no campo

Formas diversas de construção de projetos de educação do campo na atualidade. Papel do Estado e dos movimentos sociais na educação do campo: entre a teoria e o realmente existente. Educação do indígena, educação quilombola, etc.: as educações do campo outras. Construção de saberes, autonomia e centralidade dos conflitos na educação do campo.

GT 15 – Projetos de extensão universitária, de formação e de produção de materiais didáticos e audiovisuais no campo

Diálogo de saberes entre o campo e a universidade através dos projetos de extensão. Produção de materiais didáticos e audiovisuais: metodologias, experiências, limites, etc. Oficinas, cursos, etc.: a formação como resultado de processos de relação com os sujeitos do campo. Aproximações possíveis entre o campo e a universidade: estudos de caso.

GT 16 – Cartografando práticas e conflitos no campo

Formas diversas de retratar as dinâmicas do meio rural. Diferentes sujeitos na produção dos mapas: cartografia social, cartografia estatal, etc. Construção de atlas, observatórios, etc. que retratem os conflitos e as práticas no campo. Limites e possibilidades das tecnologias cartográficas para a leitura da questão agrária.

GT 17 – Geopolítica dos alimentos e soberania alimentar

Impérios agroalimentares e produção do espaço rural. Soberania alimentar na centralidade de outras agri-culturas no campo. Escalas de construção da soberania alimentar. Geopolítica dos alimentos e da fome: construção internacional e estudos de caso.

GT 18 – Agroecologia, economia(s) solidária(s) e mercados camponeses

Agroecologia, agrofloresta, etc. na conformação de outras relações socioambientais no campo. Caravanas, feiras de sementes, etc. como formas de organização das camponesas e camponeses agroecológicos. Produção e comercialização: feiras agroecológicas, venda direta, cooperativas de consumo, etc. Certificação, tecnologias socialmente apropriadas e políticas públicas para a agroecologia.

3 comentários em “Grupos de Trabalhos”

  1. Bom dia! No site não fica claro como enviar os resumos dos artigos para serem apresentados no SINGA, ou devo ter me perdido. Como faço para enviar os resumos? por e-mail? Obrigado!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s