Mesas

Segue as mesas que ocorrerão durante o SINGA 19.
Os nomes dos(as) convidados(as) das mesas serão divulgados posteriormente, na medida que estes forem confirmando a participação no evento.

Mesa 1: Estado de exceção, crise do capital e processos de autonomia no contexto de ascensão da extrema direita

Mesa 2: Agrohidronegócio e os grandes projetos de des-envolvimento: controle e saque da natureza

Mesa 3: “Sozinha ando bem, mas com você ando melhor”: o protagonismo das mulheres na luta por terra e território

Mesa 4: R-existências originárias e colonialidade do poder: violência e criminalização dos movimentos sociais na luta pela terra e território

Mesa 5: Crise estrutural do capital e o neoextrativismo na América Latina no período do progressismo

Mesa 6: Agroecologias, povos e vozes dos territórios

Mesa 7: “Agro é negócio, agro é tóxico!” A situação de trabalho degradante e adoecimento no campo

Mesa 8: As Lutas pelos espaços de vida: As comunidades, os conflitos e as formas de r-existir

Mesa 9: Reforma Agrária e educação como forma de emancipação dos povos do campo, das florestas e das águas

6 comentários em “Mesas”

  1. Parabéns pelo trabalho da comissão organizadora. Temáticas importantíssimas para debatermos durante o evento. Gostaria de saber apenas se não haverá nenhum espaço destinado ao debate sobre a questão agrária do semiárido brasileiro ou algum tema semelhante. Acredito que este é um tema que emerge atualmente na Geografia Agrária do Brasil e merece destaque, sobretudo em virtude do local onde ocorrerá o SINGA. E ainda, pelas ações de inúmeras entidades que atuam na região com o objetivo de manter viva a chama das lutas sociais no campo da região, a exemplo da ASA.
    No mais, desejo um ótimo trabalho à comissão.

    Abraços!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Parabéns pelo trabalho da equipe de Pernambuco!
    Como canal de diálogo, gostaria de elucidar uma questão. Nas mesas do SINGA não estão evidentes a participação do campesinato negro, quilombolas, comunidades tradicionais negras… Como estamos falando do Nordeste e de Pernambuco que conta com expressiva quantitativo dessa população, além da significativa ameaça e ódio com que essas populações convivem, não seria interessante uma mesa especifica para a questão das comunidades negras espalhadas por toda a América Latina: marrons, palenques, cumbes, cimarrones, quilombos, mocambos?

    Grata desde já

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s